terça-feira, 10 de junho de 2014

Grávida e neurótica, tá demais, né?!

Gente, ando pirando, pirada, doida varrida, da pior espécie!!!
Essa coisa de ficar de molho em casa o dia todo, sem família, sem amigos, sem ninguém e com um computador na mão pra te encher a cabeça, deixa a gente desnorteada, cheia de maluquices, vendo e fuçando o que não é necessário, marido que o diga! Cada dia é uma história nova e  um medo fresquinho, cada dia um "mal". Tá osso!!!
A primeira neurose é o parto, eu acho que ja falei disso aqui superficialmente, mas o fato é que só de pensar nisso dá vontade de chorar. Não, não é medo da dor, medo de ter que sair (afinal entrou,né?!). O medo é de como vai sair. Eu quero muito um parto natural, pode ser hospitalar, não há problemas, não quero domiciliar (se pudesse queria). Na verdade pra ser sincera, do fundo desse coração atribulado, eu só ter um parto respeitoso. Vejo por ai mulheres que sofrem com violência obstétrica, e o pior não é uma ou outra são em sua maioria. A gente tá acostumado a ser tratada assim. Me lembro que desde pequena ouço as mulheres que pariram dizer : "Quanto mais você grita, mais eles te tratam de qualquer jeito." ou ainda "falam assim, se entrou tem que sair, e quando entrou não foi gritando." Ai que angústia, que aflição, que pesadelo pensar que não temos o direito de sequer expressa nossa dor, porque eu sei que dói, eu sei que machuca, mas é natural, é assim que Deus nos fez. Não há outro buraco que Deus preparou em nosso corpo. Entendam que eu sou SIM a favor da humanização do parto e Sim sou contra as cesáreas desnecessárias, mas entendo também que, há mulheres desinformadas que são induzidas a cesárea, há mulheres muito bem informadas que optam pelo "conforto" da cesárea, lógico, temos ainda o caso de emergência em que a cesárea salva vidas e há ainda quem tá por ai boiando, sem saber de onde veio pra onde vai, sem ter a mínima noção de nada, por que não acha importante.
Mas.... voltando, eu tô neurótica! Eu tô com tanto medo do parto, da falta de respeito...eu não deveria ta falando isso aqui, sabe porque? Eu já entreguei pra Deus! Já contei pra Ele tudo isso, já chorei e falei que o melhor certamente Ele me dará nesse dia tão importante. Eu tô escrevendo tudo isso, porque tem sempre uma e outra que ta passando pelo mesmo apuro, a mesma agonia. Meu plano médico não cobrirá meu parto, já  informei de lugares na região em que fazem o parto humanizado pelo Sus, inclusive a seis meses, uma amiga foi atendida na Santa Casa de Limeira e ela teve a possibilidade de ter o Théo dessa forma, ela também foi agraciada com a não cobertura do plano médico e como alternativa caiu lá e graças a Deus foi super bem atendida, eu também fui super bem atendida lá quando tive o aborto, eu até comentei no post que fiz na época ( não vou colocar o link pq evito ver aquele post, me causa muita dor ainda). Isso me causa um certo alívio, uma descompressão no peito, ui. Tá, e porque ainda medo? Então, meu baby, segundo o ultrassom pode nascer até o dia 7 de janeiro, isso significa que ele pode também nascer no natal, ou quem ano novo, ou quem sabe antes disso. Gente, fim de ano é festa, ninguém fica feliz em tá trabalhando longe da família, ai do nada me chega uma grávida no "pari não pari", sim eu tenho medo da violência obstétrica que vem em dobro nesses momentos. Tipo, tenho dó das mulheres que vão parir bem na hora dos jogos do Brasil, sim eu tenho!
Fora tudo isso, tem a "pressão" da minha mãe de querer saber quando o neto (A) vai nascer, porque ela quer esta presente, porque ela não perde parto. Acontece mãezinha, que meu filho vai nascer, quando ele bem entender, então provavelmente, após seu nascimento eu ligarei para Minas e avisarei que ela pode trazer o pão de queijo e os presentes porque a criança já chegou! rs Eu passei minha vida toda vendo nas novelas a bolsa estourar, o pai ficar desorientado, o cachorro latir e a mulher fazer cara de paisagem, acha que vou perder essa oportunidade na minha vida? Ataaa, vai achando!!! Eu quero bolsa rompida, eu quero auê do marido, liga aqui, liga acolá, toda essa emoção rsrsrs!!! Eu quero meu filho nascendo quando ele se sentir preparado, quando meu corpo mostrar que é hora! Deixa eu parir?! Eu também posso!
Ah, só pra avisar, eu não sou ativista, o que eu faço é seguir 2 milhões é meio de páginas no facebook de humanização de partos, assistir 10 vídeos de parto por dia e ler trocentos blogs de mulheres que pariram e se sentem SUPER bem com tudo isso. Eu não sou maria vai com as outras, eu não tô na onda da modinha, eu tô só relembrando que tanto EVA, quanto Maria pariram, não teve anjo com bisturi e anestesia, foi ali na raça que a humanidade se fez!  Depois, um dia qualquer eu falo mais disso!

 Neurose 2, A papinha!

Ah, quê? Fala sério Amanda Fernandes! Neurose de parto tudo bem, vai ter que nascer daqui um tempo, mas papinha? tão já?

Eu falei lá no começo que são neuroses, se tá lendo e não tá gostando, ta me achando louca demais, pode fechar a página, tô surtada mesmo e daí, eu penso no amanhã (ainda com todo esse ócio), como se fosse hoje, sim o amanhã pra mim tem que ter já projetos, não quero ser pega de surpresa. Ok, se continua lendo é porque ou concorda ou acha graça da insanidade. Continuemos!!!
Já fiz um post aqui sobre festa de aniversário para crianças saudável, inclusive é o post mais lido do blog (hahaha), na época que fiz, falei dos nossos princípios alimentares ( não tão nossos assim), mas repito aqui pra quem não leu ainda. Marido é ovolactovegetariano, isso é não come carnes, mas leite e ovos sim, isso há 11 anos. Eu já segui essa dieta também, mas hoje em dia me encontro bem desvirtuada, muito embora em casa eu não compre carnes. Aqui é tudo na base das frutas,verduras e legumes. Muito embora eu tenha me rendido a carne novamente, isso não faz com que eu queira que meus filhos tenham acesso tão rápido a ela. E não é só a carne, açúcar, e produtos industrializados fazem parte dessa minha lista que se estende a metros. A medida que as coisas forem caminhando, eu vou falando mais dessas minhas escolhas, o chá de mesmo mesmo, já tá todo arquitetado na minha cabeça, bem como os aniversários e suas comidinhas .

Tá, e qual a neurose específica?
 A medida que a gente vai conversando com pessoas diferentes e saindo do estado de confusão mental ou inércia mesmo, vamos ganhando conhecimento, e a "mente que se abriu a uma nova ideia jamais retorna ao seu tamanho original", amém por isso (e misericórdia ao mesmo tempo, pq se tô neurótica e graças a todas essas informações recebidas rs). Há alguns meses fui pra Americana comprar tecidos com uma conhecida, a Nancy, faríamos as lembrancinhas de natal para a igreja e fomos lá comprar o material. Acontece que eu  e a Nancy já nos conhecíamos, por uns 5 meses eu cuidei dos filhos dela o Jasse e a Janai enquanto ela estava na faculdade, fazíamos o mesmo período, no entanto eu de manhã e ela a noite. A gente mal se via, portanto mal nos falávamos. Eu sabia que na casa dela as coisas funcionavam de uma forma bem diferente do que eu conhecia. Como eles são canadenses e tem a cultura do Home school, as crianças não iam a escola ( ah acho que na época tinham 7 e 3 anos se não me engano), tinham seu próprio horário de estudo em casa. Outra coisa bem interessante é que eu tinha que dar o lanchinho da noite pra eles as 18:30, e eles não tomavam suco na hora do lanche, era sempre frutas, pão com geleia e coisas mais, e uma vez por semana, eles faziam juntamente com a Nancy pizza, que continha molho de tomate,tomate ,orégano ,milho e queijo frescal, nadinha de mussarela. Ficava uma delícia, as crianças guardar uma pra mim, toda quinta tinha pizza rs. Eles eram uns amores, é logico que tinha suas manhas, mas coisa de criança. O Jesse era super maduro, daquele tipo de criança que adora conversar e que você pode passar o dia falando com ele. A Janai era uma fofa, adorava pegar acerola no pé e ficar comendo como se fosse chocolate. O que eles tinham a mais? Eles não comiam doce, não comiam frituras, não bebiam sucos entre outras coisas. Bom, isso foi em 2011, o tempo passou e em 2013 fui pra Americana com a Nancy, agora voltando. Como eu disse, a gente não tinha tempo de conversar e dessa vez conseguimos isso. O nosso tempo de ida foi super bem aproveitado, a Nancy me abriu os olhos pra coisas que eu jamais conseguiria enxergar sozinha, eu nunca me cansarei de agrade-la por isso, foi um marco em minha vida.
Contei pra ela que não queria oferecer açúcar, carnes e blablabla para meus filhos e pedi a ela instruções, e foi ai que a neurose começou rs. Fui alertada a respeito da introdução alimentar, coisa que jamais me dei conta, ela me falou que quando iniciamos a dieta da crianças com alimentos doces como sucos, papas de frutas, a gente acaba desestimulando ao alimento saudável, é assim, você tem uma papa de abobora e uma de banana, qual vc prefere? A de banana, nosso paladar aceita melhor a de banana. A medida que crescemos perdemos muito de nossos hábitos de comer certas, frutas,legumes e vegetais, e se ao iniciar a introdução eu logo oferecer o doce, o bebe não vai querer o que tenha um gosto diferente, é claro que temos verduras e vegetais mais adocicados e a introdução então seria começar com os não adocicados e por fim chegar neles, depois dar as frutas.
Quando escutei isso me senti uma criança aprendendo a conhecer a letra do próprio nome, como eu nunca tinha pensado nisso? Como eu me deixei levar sem nunca buscar esse tipo de informação? Procurei livros e sites pra ler e conhecer sobre isso, mas foi em vão, até hoje não achei nada que fosse tão bom quanto ao que a Nancy me falou. Alguns sites até sugerem, mas são superficiais.
Tive meus olhos abertos também quanto ao suco, o inocente suco nosso de cada dia que oferecemos com tanto amor. Por que não damos a fruta ao invés do suco? Por que não deixamos as crianças se habituarem com todo aquele monte de fibras? Criamos filhos preguiçosos e depois falamos que não comem nada! Como é difícil acharmos informações desse tipo.
Gente, eu quero poder alimentar meu filho(A), dessa forma que falei acima,eu quero ter o direito de dar pra ele o que for melhor, eu não quero palpites, eu quero informação que acrescente! Eu não tô aqui hoje falando tudo isso pra daqui 1 ano quando chegar o momento de fazer a introdução um monte de gente ficar falando no meu ouvido, conselhos são bem vindos sempre, palpite eu dispendo, e agradeço quem aceita minhas escolhas. Mãe sempre sabe o que é melhor!

Só pra fechar, tudo que escrevi são coisas que eu acredito como sendo melhor para mim, meu filho, minha família, todos tem direito de discordar, de me achar louca, mas tem também o direito de me respeitar.



Ósculos e amplexos dA Escrevinhadeira mamãe, louca, neurótica, mas nunca insana!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escrevinha comigo!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...