domingo, 6 de janeiro de 2013

Das saudades que sinto

Tenho saudade de tanta coisa nessa vida que resolvi falar só de saudade hoje, mas isso não é atoa, esses sintomas se agravam sempre que sonho com meu avozinho. Ele faz parte de um grupo especial de pessoas que me influenciaram e influenciam. Meu avô era dono de uma teimosia incrível e de uma insistência sem nome, ele tinha manias e costumes que jamais serão esquecidas por aqueles que conviveram com ele por um dia que fosse, ele era demais!!! Quando sonhei com da ultima vez, eu dizia no sonho: Vô eu tenho muito orgulho do senhor, e também muita saudade!!! Nos sonhos que tenho com ele sei que está morto, mas é como se eu tivesse uma chance, como se ele tivesse dormindo e já tivesse acordado...e são em momentos como esse que eu penso na volta de Jesus, e imagino como será poder rever meu avô, e a vontade de fazer com que esse dia chegue assim bem rápido se torna bem grande. Que saudade do meu avô!!! Uma década sem ele!!!


Tem também a saudade da infância, da adolescência dos amigos, das brincadeiras na rua, dos tombos de patins, da escola, dos professores, dos ônibus lotados, das tarefas sem fim... Tenho saudade dos namoricos, dos bilhetes, das cartinhas, dos paqueras...das ovadas de fim de ano para quem passou ou não e de quanto tudo isso era bom. Saudades das amizades que achavam ser eternas, mas que não precisou de 1 ano separadas para tudo degringolar, mas valeu a pena. E me faz uma falta danada porque essas coisas que foram ficando para trás, se distanciando pouco a pouco de mim ou eu deles..

E quando fui crescendo me tornando uma mulher vieram tão novos amigos que hoje só me deixam saudades, amigos de colportagem, de dias de mochila pesada, sol quente e desânimo. Eu não consigo esquecer, nem se quer posso deixar de mencionar nomes de pessoas que fizeram tão bem, que escutaram choro e deram gargalhadas ao meu lado, foram homens, foram mulheres, alguns viraram donos do meu coração, outros foram bons amigos e amigas ( e até hoje são), outros nem me olham mais, e tem aqueles que até hoje vivem como se o tempo não tivesse passado, meu muito obrigada a vocês que passaram e marcaram e por isso deixaram tão profundas marcas de saudade: Ariane, Gelly, Jhonni Coutinho, Glauber, Dennys Mota,Hadley,Karine,Jeane,Guto,Arielle,Amanda mingau,Cristiane e Marquinhos,Sara. Vocês foram bons amigos!!!


Ah, e tem os amigos e familiares que moram tão longe que vivem por causar uma avalanche, tempestade de saudade!!! Tem saudade da minha mãe que me liga quase todo dia, mas não  é o mesmo que poder abraçar, e da saudade da Déia com sua mini creche que me dá muita alegria e faz uma festa danada dentro de mim!!! Tem saudade da Dan e da Maria que são minhas xodó minhas meninas pequenas!!!Tem saudade da LN das pequenas princesas que ela cria, que são as coisinhas mais danadas dessa vida!!! E tem os primos e tias que fazem falta pra visitar no domingo a noite! Ai vem meu casal de compadres que eu amo muito Carol e Ju, mas tem a Isa e a Deo que eu sei que me amam e dá um aperto no coração!!! E tem a Tarcila que eu não vejo a séculos mas que me faz sentir falta de cada risada que demos juntas!!!! E a Erika com sua família linda que quer me encher de churrasco (amo), saudade daquele pequenininho que ama a titia aqui que eu sei!!E saudade das gargalhadas sem fim, dos tombos, dos pulos, das alegrias de cada momento que passei com cada amigo do momento...

E tem a saudade que eu sei que vai bater daqui uns dias, quando eu me recordar dos amigos que agora tenho e não estarão mais por perto em breve, e vai ser triste e vai doer quando eu não mais puder ouvir o barulho da máquina da Dione funcionando ou não poder mais ir naquela casa e bater as 08:00 da manhã só para chorar ou contar como foi meu dia anterior, vai causar um vazio imenso quando não mais tiver uma risadinha que seja numa área qualquer no entardecer na chácara e as bocas futricantes de Selma ou Dione não mais falarem de Cirurgias e a Karen rir descordando da metade do assunto...sim vai doer!! E eu sei que um dia eu não mais verei a Dani Dani na sua Motinha de capacete rosa e minha amiga de compras pedagógicas vai ta bem longe de mim e das chuvas que tomamos e eu vou dizer: Eu tinha uma amiga que namorava melosamente e que cantava a música do Oséias de Paula só pra eu recordar do meu avô...ah eu vou dizer!!!

E inevitavelmente eu carrego uma saudade crônica, doença da pior espécie  adquirida no nascimento, sofro de saudade aguda de pai ausente. Sim, ele é o agente causador da pior saudade que carrego no peito, porque por mais que eu tente passar um tempo com ele para "matar" a saudade, eu percebo que ela só aumenta já que o que não tem começo é impossível ter fim. A única solução é ir morrendo bem aos pouquinhos junto com essa saudade que atormenta a vida. Saudade da família que a gente poderia ser, e dos dias alegres que não tivemos, das brincadeiras de pai e filha, dos momentos de ficar zangado que pude presenciar, saudades do que poderíamos ser!

E enquanto os dias vão passando vou vivendo saudosamente, confesso porém que sinto saudades de muita coisa, mas não reviveria nem a metade delas, a saudade que sinto hoje já doí o suficiente! 
 Pra encerrar um textaço da Clarice Lispector:

Saudade
Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida.
Quando vejo retratos, quando sinto cheiros,
quando escuto uma voz, quando me lembro do passado,
eu sinto saudades...

Sinto saudades de amigos que nunca mais vi,
de pessoas com quem não mais falei ou cruzei...

Sinto saudades da minha infância,
do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro,
do penúltimo e daqueles que ainda vou ter, se Deus quiser...

Sinto saudades do presente,
que não aproveitei de todo,
lembrando do passado
e apostando no futuro...

Sinto saudades do futuro,
que se idealizado,
provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser...

Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei!
De quem disse que viria
e nem apareceu;
de quem apareceu correndo,
sem me conhecer direito,
de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer.

Sinto saudades dos que se foram e de quem não me despedi direito!

Daqueles que não tiveram
como me dizer adeus;
de gente que passou na calçada contrária da minha vida
e que só enxerguei de vislumbre!

Sinto saudades de coisas que tive
e de outras que não tive
mas quis muito ter!

Sinto saudades de coisas
que nem sei se existiram.

Sinto saudades de coisas sérias,
de coisas hilariantes,
de casos, de experiências...

Sinto saudades do cachorrinho que eu tive um dia
e que me amava fielmente, como só os cães são capazes de fazer!

Sinto saudades dos livros que li e que me fizeram viajar!

Sinto saudades dos discos que ouvi e que me fizeram sonhar,

Sinto saudades das coisas que vivi
e das que deixei passar,
sem curtir na totalidade.

Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que...
não sei onde...
para resgatar alguma coisa que nem sei o que é e nem onde perdi...

Vejo o mundo girando e penso que poderia estar sentindo saudades
Em japonês, em russo,
em italiano, em inglês...
mas que minha saudade,
por eu ter nascido no Brasil,
só fala português, embora, lá no fundo, possa ser poliglota.

Aliás, dizem que costuma-se usar sempre a língua pátria,
espontaneamente quando
estamos desesperados...
para contar dinheiro... fazer amor...
declarar sentimentos fortes...
seja lá em que lugar do mundo estejamos.

Eu acredito que um simples
"I miss you"
ou seja lá
como possamos traduzir saudade em outra língua,
nunca terá a mesma força e significado da nossa palavrinha.

Talvez não exprima corretamente
a imensa falta
que sentimos de coisas
ou pessoas queridas.

E é por isso que eu tenho mais saudades...
Porque encontrei uma palavra
para usar todas as vezes
em que sinto este aperto no peito,
meio nostálgico, meio gostoso,
mas que funciona melhor
do que um sinal vital
quando se quer falar de vida
e de sentimentos.

Ela é a prova inequívoca
de que somos sensíveis!
De que amamos muito
o que tivemos
e lamentamos as coisas boas
que perdemos ao longo da nossa existência...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escrevinha comigo!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...